Empresas brasileiras estão distribuindo a funcionários o “kit covid”, como ficou conhecido um conjunto de medicamentos que segundo a OMS ainda não tem eficácia comprovada para a covid-19.

Segundo uma reportagem da BBC News, empresas que estão fazendo isso em São Paulo, no Paraná e em Santa Catarina. Em uma delas, funcionários ouviram na semana passada, presencialmente, palestra de uma médica sobre o chamado “tratamento precoce”.

“A decisão foi da diretoria porque a gente acredita no tratamento e faz o tratamento. Queremos fazer pelos nossos funcionários a mesma coisa que a gente faz para a nossa família”, diz Giselle Rêgo, diretora industrial da Tecnocuba, que produz peças de aço inoxidável em São Paulo.

A empresa ofereceu a possibilidade de “tratamento precoce” a todos os 105 funcionários.

O tratamento precoce, ou kit covid, costuma se referir a uma combinação que inclui medicamentos (que ainda estão em estudos contra a covid-19), como hidroxicloroquina, ivermectina, azitromicina, vitamina D, vitamina C, entre outros.

Cientistas e chefes de hospitais apontam que o tratamento contra a covid-19 e podem causar danos à saúde.

Recentemente, reportagem do site G1 também mostrou que a Prevent Senior, uma das maiores operadoras de saúde do país, segue distribuindo o “kit covid” para seus clientes, antes mesmo de uma consulta e até para quem está assintomático.