O anúncio do desmembramento do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC) e a recriação do Ministério das Comunicações (Minicom) foi realizado por Bolsonaro em um post no Facebook, onde ao mesmo tempo de recriação, o deputado federal, Fábio Faria (PSD), filho do ex-governador do RN, Robinson Faria foi nomeado ministro da Comunicação. Por ter recriado o Ministério por meio de MP, a mesma tem data de validade, o que significa que a decisão passará por apreciação do Congresso Nacional antes de se tornar definitiva, ainda que tenha efeito imediato a partir de sua publicação.

O presidente também extinguiu a Secretaria especial de Comunicação Social (Secom), e esta função (cuidar da comunicação institucional) ficará sob a responsabilidade do Minicom. Fábio Wajngarten, que era o titular da Secom, foi confirmado como o secretário executivo de Fábio Faria.

A pasta das Comunicações havia sido extinta em 2016, quando o ex-presidente Michel Temer aglutinou o ministério com a área de Ciência e Tecnologia, criando o MCTIC.

Fábio Faria tem alguma proximidade com o setor de comunicações também por ter sido membro da Comissão de Ciência, Tecnologia, Comunicações e Informática da Câmara dos Deputados entre 2016 e 2019. Para a área de telecomunicações relatou alguns projetos como o Lei 6308/16, que buscava aplicar artigos do Código de Defesa do Consumidor aos usuários de telecomunicações, inclusive a possibilidade de acesso a promoções para usuários antigos. A proposta foi arquivada no final da legislatura passada e aguarda o reinício de sua tramitação.