O deputado federal Jean Willys (PSOL-RJ) não tomará posse para um novo mandato em fevereiro, apesar de ter sido reeleito em outubro, por causa de ameaças de morte que diz ter sofrido recentemente.

Willys, que tem histórico de duros embates, fez o anúncio em entrevista ao jornal Folha de S.Paulo, cujo teor foi confirmado pela equipe de gabinete do parlamentar do PSOL.

Ele também publicou em sua conta no Twitter que preservar uma vida ameaçada também é uma forma de luta. O parlamentar disse ao jornal que deixará o Brasil.

“Preservar a vida ameaçada é também uma estratégia da luta por dias melhores. Fizemos muito pelo bem comum. E faremos muito mais quando chegar o novo tempo, não importa que façamos por outros meios! Obrigado a todas e todos vocês, de todo coração. Axé!”, escreveu o deputado em sua conta no Twitter.