Mayra Dias irá representar o Brasil no Miss Universo neste domingo

111
0

A Festa do Boi de Parintins serviu de inspiração do traje típico da Miss Brasil Be Emotion 2018, Mayra Dias, que representa nosso país no Miss Universo. A festa terá transmissão pela Band e o canal pago TNT neste domingo, 22h, direto do IMPAC Arena, em Bangkok.

Pela primeira vez na história, o júri da 67ª edição do Miss Universo será exclusivamente feminino, contando, entre outras, com a presença da tailandesa Bui Simon, vencedora do título em 1988.

Segundo o estilista Helerson da Maia que confeccionnou a fantasia da brasileira, “o traje é a representação de uma índia que carrega em sua indumentária, pinturas e plumagem, de todas as etnias brasileiras. Uma entidade que reúne todas as representações de nossos ancestrais e seus legados, para que os remanescentes tenham força e sabedoria para lutarem pela própria sobrevivência hoje”.

O figurino traz recursos tecnológicos, para uma transformação que acontecerá no desfile. Mayra entra como índia e depois o traje se torna um beija-flor, transformação comandada pela própria miss, que acionará um dispositivo de controle remoto na roupa.

A América Latina concorre com Augustina Belen (Argentina), Sthefany Gutiérres (Venezuela), Valeria Morales (Colômbia), Andrea Diaz (Chile), Andrea Toscano (México), Mariana Garcia (Guatemala), Adriana Paniagua (Nicaragua), Sofia Abigail Marrero (Uruguai), Maria Belen Alderete (Paraguai), Joyce Prado (Bolívia), Rosa Iveth Mentezuma (Panamá), Vanessa Villars (Honduras), Emily Sara-Claire Maddison (Jamaica), Romina Lozano (Peru), Maristela de Montecristo (El Salvador), Naalia Carvajal (Costa Rica) e Aldy Bernard (República Dominicana).

A brasileira é jornalista, de Manaus, engajada pelo interesse em projetos ambientais. Além do charme das colegas latinas, Mayra vai ter que enfrentar Angela Ponce (1,75 m, 55 quilos, cabelos ondulados, olhos azuis, voz doce), a linda representante da Andaluzia que conquistou o título de Miss Espanha 2018, vencendo cinco mil candidatas. Além da beleza, Angela é transexual cuja presença no palco do Miss Universo promete virar um marco no certame que já pertenceu a Donald Trump e que em 2012 vetou a participação da trangênero canadense Jenna Talackova.

Antes mesmo do concurso, é possível deduzir que a norte-americana Sarah Rose Summers e a colombiana não vão ganhar o Miss Simpatia. A primeira foi acusada de xenofobia ao reclamar que Rem Sinat, do Camboja, não falava inglês. A outra, por criticar a espanhola, afirmando que “o reino da beleza, como é o Miss Universo, foi feito para mulheres que nasceram mulheres”.

Publicidade:

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here