Por todo o Rio Grande do Norte exitem marcas do trabalho da ‘guerreira’ Wilma, em Porto do Mangue além da RN 404, outra grande obra foi o Cais do Rio das Conchas…

Morreu no final da noite desta quinta-feira 15, feriado de Corpus Christi, aos 72 anos, a ex-governadora do Rio Grande do Norte, Wilma de Faria. Wilma, que cumpria mandato como vereadora de Natal, estava internada no Hospital São Lucas desde a última semana para continuar o tratamento contra um câncer no duodeno. Nos últimos dias, seu estado de saúde havia se agravado. Ela respirava com a ajuda de aparelhos, mas não resistiu.

A morte da ex-vereadora, que havia tirado licença da Câmara Municipal de Natal, sendo substituída por Dickson Nasser Jr. (PSDB), foi confirmada às 23h40. Ela deixa quatro filhos – a deputada estadual Márcia Maia (PSDB), Ana Cristina Maia, Cíntia Maia e Lauro Maia – e 13 netos.

O corpo de Wilma de Faria será velado no Palácio da Cultura, na Praça 7 de Setembro. O sepultamento, por sua vez, ocorre no Cemitério Morada da Paz, em Emaús.

Trajetória

Mestra em Educação e especialista em Sociologia, Wilma Maria de Faria nasceu em Mossoró, na região Oeste, e cresceu em Caicó, no Seridó. Era professora aposentada pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), onde se licenciou em Letras.

Sua trajetória política foi marcada pelo pioneirismo e ousadia. Quebrando a forte herança machista no estado, Wilma foi eleita a primeira deputada federal pelo RN em 1986, atuando em defesa dos direitos dos trabalhadores – o que lhe rendeu nota 10 do Departamento Intersindical de Assessoria Parlamentar (Diap).

Em 1988 se elegeu a primeira prefeita de Natal, cidade que administrou por três mandatos (1988, 1996 e 2000). Já no ano de 2002 marcou mais um capítulo da história política do estado, ao ser eleita a primeira mulher a governar o Rio Grande do Norte, liderando uma frente de pequenos partidos. Foi reeleita em 2006.

Wilma de Faria também foi vice-prefeita da cidade do Natal entre 2012 e 2016, e presidente estadual do Partido Socialista Brasileiro (PSB/RN) por 20 anos. Atualmente era vereadora de Natal pelo Partido Trabalhista do Brasil (PTdoB) para a legislatura 2017-2020.

Legado

Por onde passou, Wilma foi reconhecida pelo seu trabalho e dedicação, principalmente na área social. Mas foi à frente do executivo estadual que a ‘guerreira’ desenvolveu suas maiores ações e obras, entre elas a expansão da Universidade Estadual do Rio Grande do Norte (UERN), a Refinaria Clara Camarão, em Guamaré; a Ponte de Todos Newton Navarro, em Natal; a Ponte da Ilha de Santana, em Macau; a Ponte de Jucurutu; o Complexo Turístico Ilha de Santana, em Caicó; a Revitalização da Av. Rio Branco, a construção do Expocenter e a implantação do Curso de Medicina, em Mossoró.

Destaque ainda para o Programa de Segurança Alimentar, com os Restaurantes Populares, assim como a duplicação do número de Centrais do Cidadão; além de ter realizado um grande programa rural de apoio ao homem do campo: o Desenvolvimento Solidário.

Wilma orgulhava-se também de ter melhorado os índices socioeconômicos do estado, sobretudo em energia eólica, que alçaram o RN de zero em energia limpa ao 1º lugar nos leilões do país, além de no turismo, principal atividade econômica, ter colocado o RN como destaque do Nordeste.