Eleito nesta quinta-feira, 16, como novo presidente do TSE a partir de maio, o ministro Luiz Roberto Barroso afirmou em seu discurso de agradecimento que existe a possibilidade de ser pedida a mudança do calendário das eleições municipais de 2020, segundo a Agência Brasil.

Nossa maior preocupação é com a saúde da população. Se não houver condições de segurança para realizar as eleições, como conversamos [ministros do TSE] em reunião informal e administrativa, nós evidentemente teremos que considerar o adiamento pelo prazo mínimo indispensável para que possam realizar-se com segurança.”, disse o ministro.

Qualquer mudança no calendário eleitoral depende, entretanto, de aprovação do Congresso, lembrou Barroso. Ele disse que a Justiça Eleitoral mantém contato com a cúpula do Legislativo para fornecer um parecer técnico a ser considerado em conjunto com “as circunstâncias políticas” relacionadas ao adiamento.