O confinamento não é bom, o Brasil tá parado. Mais de 70% da economia passa pelos pequenos e médios empresários no páis!

O confinamento não é bom, o Brasil tá parado. Mais de 70% da economia passa pelos pequenos e médios empresários no páis!

Para os analistas, na próxima sexta-feira, 27, devem iniciar as demissões em massa. Aliás, já começaram os sinais.

Vajamos, na Azul Linhas Aéreas (que reduziu seus voos em 90% por falta de demanda) houve 1 acordo entre a empresa e 7.500 de seus 14.000 funcionários. Os 7.500 pediram licença não remunerada. Passarão 1 período portanto sem receber salário.

A Renner (varejista) colocará cerca de 3.000 na rua. A informação veio de dentro da empresa, às 13h45 da última desta quarta-feira disse que ainda estava segurando as dispensas.

Os empresários estão desesperados. Querem uma ação “incisiva/prática/rápida” do governo para conseguirem pagar os salários no início de abril, segundo resumo de live entre CEOs organizada pela XP.

Há temor grande a respeito dos pequenos negócios, que respondem por 72% dos empregos no Brasil.

Há uma relação direta entre medidas mais severas e restritivas com efeitos ainda mais devastadores na economia.

Os grandes varejistas já fecharam as portas,  Magazine Luiza, Casas Bahia, Renner, Riachuelo, Ponto Frio e Centauro. Quase 4.000 lojas sem operar.

Pesam sobre os ombros de cada governador, inclusive a do Rio Grande d Norte, Fátima Bezerra, a responsabilidade pelo aniquilamento da economia – e da vida financeira de milhões de brasileiros– começará a cair inclusive no colo dos mandatários dos maiores estados do Brasil,  Doria (São Paulo) e Witzel (Rio de Janeiro) antes de os hospitais lotarem.

No cenário que se apresenta, se não morrermos com a gripe chinesa, morreremos de fome.

Sobre o Autor

OPortomanguense
OPortomanguense

Fundado em outubro de 2011, é o 1º site de notícias & entretenimento de Porto do Mangue, atualmente com liderança consolidada na cidade e região da Costa Branca.

0 Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *