O ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, elogiou o pronunciamento feito ontem, 24, pelo presidente Jair Bolsonaro em rede nacional.

Na coletiva de imprensa concedida pelo ministro nesta quarta-feira, 25, ele também disse que houve precipitação em quarentenas decretadas nos estados. Mandetta defendeu que a medida seja feita em coordenação com o Ministério da Saúde, no tempo e locais certos.

A gente tem que melhorar esse negócio de quarentena, ficou muito desarrumado, não ficou bom. Foi precipitado, foi cedo. Foi uma sensação de entramos e agora como é que saímos. Então as pessoas têm que saber se vamos fazer um sacrifício de uma semana agora, vamos. Se daqui a duas ou três semanas chegarmos nesse patamar, talvez que tenhamos que parar por mais tanto. E assim a gente vai junto, de dançar essa sanfona, de parar um pouquinho, pode andar”, afirmou.

Ele também explicou os termos usados hoje pela manhã por Bolsonaro sobre a quarentena horizontal e vertical.

Tem duas maneiras de se fazer eventuais quarentenas. Tem essa que é a horizontal. Tem uma que é chamada vertical, quando você fala que o risco do pessoal abaixo de 49 anos é tão baixo, que se tiverem um bom comportamento social, você pode soltar. Tem um bando de gente estudando aqui, com salas de situação, tem epidemiologistas daqui, de fora. Está tudo bem.”