Alunos e educadores de escolas públicas de Porto do Mangue estão participando, durante os dias 9 a 13 deste mês , da IV Feira Brasileira de Iniciação Científica (FEBIC) em Santa Catarina.

A FEBIC é um espaço para estudantes apresentarem ideias criativas e inovadoras na forma de projetos científicos, onde possam experimentar o fazer ciências. Além de ser um ambiente de integração e troca de experiências entre estudantes e professores a feira também se dispõe a ser uma ferramenta de promoção da cultura científica, da experimentação, da disseminação e da popularização do conhecimento, instigando a criatividade, a inovação e o uso de novas tecnologias.

A Prefeitura Municipal de Porto do Mangue, através da Secretaria de Educação, enviou dois grupos de estudantes do município que foram credenciados pela FEBIC.

Um projeto é de autoria das alunas Mylla Vitória, Lívia Carla e Ana Vitória da Escola Francisca Serafim de Souza, localizada no centro da cidade. Esse primeiro prpjeto é orientado pela professora Antonia Juliana e tem o título “COOAPESCA: Uma alternativa que busca valorizar o trabalho do pescador no município de Porto do Mangue/RN”.

O segundo projeto, com o título “Produção de ração para tilapia de viveiro, aproveitando o desperdício de cajú e da amêndoa da castanha”, é composto pelos estudantes Mailcon Cauê e Maria Joseane da Escola Dom Bosco, localizada no assentamento Tocantins. Este último projeto está sob orientação do professor Damião Lopes.

Investimento

O secretário municipal de Educação, Nilson Morais, que esteve no embarque com os estudantes, afirma que a FEBIC, assim como outras Feiras de Ciências, tem consigo aproximar os estudantes do mundo científico, mesmo reconhece do que ainda tem muito o que se avançar. Para ele, essas iniciativas científicas é um passo importante para que estudantes e professores se unam em prol do aprendizado: “Há um ganho pedagógico em termos de resultados educacionais, pois as atividades revelam que os professores são pessoas que ajudam os alunos a se aprimorarem em diferentes áreas”, o secretário Nilson.

Por Julysson Charles