Programa ‘Internet para Todos’ do Governo Federal terá baixo custo e alta velocidade para a população brasileira

Programa ‘Internet para Todos’ do Governo Federal terá baixo custo e alta velocidade para a população brasileira

O programa “Internet para Todos”, do Governo Federal, é uma iniciativa inédita e já está em pleno andamento. Utiliza o Satélite Geoestacionário de Defesa e Comunicações Estratégicas, conhecido como SGDC, para levar conectividade com Internet em banda larga à amplitude do território nacional. O que significa a possibilidade de mais inclusão digital e social a todos os brasileiros.

A implementação deste programa tem sido um processo cuidadoso, iniciado pelo Governo Federal em 4 maio de 2017, quando o SGDC foi levado à órbita em uma parceria entre o Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC) e o Ministério da Defesa. A partir de então, todo o processo de implementação teve acompanhamento de órgãos de controle, esclarecimentos à Justiça em diferentes instâncias, e determinações sempre plenamente cumpridas.

No mês de maio, o Tribunal de Contas da União (TCU) deu aval à operacionalização, pela Telebras, do contrato que aquela empresa tem para a efetiva implementação do programa, visto que foram verificados os ajustes contratuais que a estatal promoveu.

Mais de 4 mil municípios aderiram ao “Internet para Todos”, a partir de um encontro memorável em 12 março de 2018, em Brasília, com número recorde de prefeitos presentes na capital. E em breve milhões de cidadãos serão amplamente beneficiados pela revolução que é ter uma Internet de alta qualidade ao seu alcance. Este é um programa de Estado e uma conquista que pode servir a todos os brasileiros.

Cabe ao prefeito do município que já estiver cadastrado no programa procurar o MCTIC para dar prosseguimento a esta importante iniciativa. Assim como o vereador acompanhar este processo.

E, claro, o morador das cidades pode e deve estar atento ao “Internet para Todos” para que o programa esteja disponível.

Aqueles municípios que ainda não se cadastraram, devem fazer o quanto antes.

Ao fazer o cadastro junto ao MCTIC, os municípios indicam ao Ministério localidades que não possuem conectividade com Internet em banda larga, e é a Telebras que opera a estrutura terrestre para assegurar todas as conexões, dando seguimento ao processo.

É importante observar que o acesso do cidadão à Internet não será gratuito, mas de muito baixo custo: pacotes de alta velocidade, disponibilizados por provedores de banda larga.

Segundo o IBGE, o Brasil tem hoje 116 milhões de pessoas conectadas à Internet – o que representa cerca de 65% da população do país. Mas faltam ainda 35%.

Esses grandes números, da dimensão do País, podem soar distantes da realidade de cada município. E quem vive o dia a dia em cada localidade é que sabe como são as coisas. Entendemos que o acesso à rede pode ser um direito fundamental, junto dos esforços que sabemos que os bons gestores fazem em prol da Saúde, da Segurança Pública, do Emprego, da Educação, também do asfaltamento e das áreas verdes. Em um cenário de superação, de conquistas, sabemos o quanto é feito para mais resultados no município, de lutas para suprir deficiências e torná-lo melhor.

Também as unidades escolares podem receber a instalação de antenas para se estabelecer conectividade com Internet em alta velocidade, e para isso o contato do município pode se dar com o Ministério da Educação (MEC), já que há uma parceria do MCTIC com o MEC para esta finalidade. Importante registrar que as escolas, sejam municipais, estaduais ou federais terão o acesso gratuito.

E as Unidades Básicas de Saúde (UBSs) também podem ser conectadas à rede de computadores, pois o Satélite e o “Internet para Todos” permitem o emprego desta facilidade

Sobre o Autor

OPortomanguense
OPortomanguense

Fundado em outubro de 2011, é o 1º site de notícias & entretenimento de Porto do Mangue, atualmente com liderança consolidada na cidade e região da Costa Branca.

0 Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *